Sindarpa completa 71 anos de atuação

 

O Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará (Sindarpa) completou 71 anos no dia 14 de fevereiro. Em entrevista, o presidente Breno Dias fala sobre a atuação do sindicato e os avanços no segmento.

Na prática, qual o papel do Sindarpa?
R: O objetivo principal do Sindarpa é representar legalmente a categoria perante a sociedade, os órgãos reguladores e o governo em suas diferentes esferas, na busca do desenvolvimento e crescimento da navegação, seja no aspecto econômico ou social.

Você avalia que a união dos segmentos da navegação é o que tornou a entidade uma referência da região Norte?
R: Sim, temos uma junção de associados (empresas e agentes de navegação fluvial e lacustre, terminais de uso privado e de estações de transbordo de carga) que tornam este sindicato forte e atuante, composto de serviços distintos, mas em prol de um objetivo comum, que são as buscas de melhorias para o segmento, colaborando com os stakeholders do setor para termos uma navegação forte.

Em um ano atípico, onde o mundo precisou se readequar para a economia não parasse, quais foram os impactos que a covid acarretou para o segmento no estado?
R: O ano de 2020 e 2021 tem sido extremamente desafiador, tivemos uma queda drástica nos volumes e pessoas transportadas, as empresas tiveram que se adequar de forma rápida e célere para não fecharem suas portas, ainda está sendo bem difícil, mas acreditamos que a navegação é o caminho para o desenvolvimento econômico e social de nosso estado.

Quais são os principais desafios enfrentados neste período de pandemia envolvendo o segmento? O que a classe pode fazer para não sentir os impactos?
R: Certamente um dos grandes desafios é manter as operações de forma segura, isto é, cuidar da saúde física e mental de nossos colaboradores e a saúde financeira de nossas empresas, para que não tenhamos um processo de demissão em massa, tornando ainda mais difícil a recuperação de nossa economia.

Um dos assuntos que tem levado esta diretoria a reunir com diferentes órgãos é o “Programa BR do Mar”, o que este conjunto de medidas do Governo Federal interfere no segmento?
R: O Programa BR do Mar, como dito é um programa voltado para o estímulo da navegação de cabotagem (navegação marítima), nós do Sindarpa não somos contra, ao contrário apoiamos a iniciativa do Governo, contudo, existe alguns pontos dentro do Projeto de Lei (PL 4199/20) no que se refere à navegação interior (em rios), e o que está lá hoje impacta diretamente de forma negativa o nosso setor, bem como os estaleiros de nossa região, setores estes que geram mais de 14.000 empregos diretos/indiretos, e nós acreditamos que não deveriam constar no PL, e sim, serem discutidos em um Projeto de Lei específico para os Rios.

ATENDIMENTO

Fone: (91) 3117-3767

End.: Travessa Quintino Bocaiúva nº 2301, Conjunto: 2702, Bairro: Cremação
Belém, Estado do Pará, CEP: 66045-315

E-mails:
secretaria@sindarpa.com.br
financeiro@sindarpa.com.b

 
 
 
 

Siga-nos

© 2021 - SINDARPA - Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação no Estado do Pará.

DESENVOLVIDO POR: CLIQ - Agência Web